Jeremias 18: 1. Esta é a palavra que veio a Jeremias da parte do Senhor: 2. “Vá à casa do oleiro, e ali você ouvirá a minha mensagem”. 3. Então fui à casa do oleiro, e o vi trabalhando com a roda. 4. Mas o vaso de barro que ele estava formando se estragou-se em suas mãos; e ele o refez, moldando outro vaso de acordo com a sua vontade. 5. Então o Senhor dirigiu-me a palavra: 6. “Ó comunidade de Israel, será que não posso eu agir com vocês como fez o oleiro? “, pergunta o Senhor. “Como barro nas mãos do oleiro, assim são vocês nas minhas mãos, ó comunidade de Israel.

[Ref.: 2 Cr 7.14 / Sl 51.10 / Is 55.9; 64.8 / Jr 29.11-14 / Ez 11.19 / Lc 9.23 / Rm 7; 8.29; 11:33; 12.1,2 / Tg 4.7-10 / Ap 16.7]

Há momentos em nossas vidas, que para progredir segundo a boa, agradável e perfeita vontade de Deus para nós , se faz necessário um conserto, ou seja abrir mão de nossas vontades, mimos, costumes e comportamentos indesejados (que só Deus sabe e o nosso eu tem consciência do mesmo) que nos atrasam e deixar Deus remodela-los, tirando o que é descartável e tornando a trazer em nós o que realmente agrada nEle.

As vezes o bloqueio no caminho, nem sempre é unicamente de procedência de terceiros, digo de força contrária imposta por terceiros, as vezes… nós nos fazemos o bloqueio que nos impede de alcançar alguma vitória, para a glória do Senhor.

Apesar de que alguns de nossos comportamentos indesejáveis, as vezes, parecerem realmente não influenciar muito em nossa tomada de decisões, uma hora eles se tornam o bloqueio que não esperávamos para progredir em determinados assuntos.

A renúncia do ego exaltado e dos maus costumes é algo inegavelmente difícil para o homem, mas não impossível, veja o caso de Naamã (2 Reis 5.1-15): general assírio bem sucedido que encontrou sua cura após se submeter a um método humanamente pouco prático e aceitável, requisitado por Deus através das palavras do do profeta Eliseu, resumindo, ele teve de se banhar 7 vezes no Rio Jordão, um ato que para ele soava humilhante foi a ferramenta de Deus para curá-lo e reconhecer o Deus de Israel.

Por fim, o que devemos fazer é: permitir que Deus nos limpe e amolde de acordo com o modelo original que é Cristo, segundo a vontade dEle, ainda que isso signifique dizer não ao nosso querer, Sua vontade é sempre algo benéfico para nós, para a glória dEle.