Gálatas 1: 6. Admiro-me de que vocês estejam abandonando tão rapidamente aquele que os chamou pela graça de Cristo, para seguirem outro evangelho 7. que, na realidade, não é o evangelho. O que ocorre é que algumas pessoas os estão perturbando, querendo perverter o evangelho de Cristo. 8. Mas ainda que nós ou um anjo do céu pregue um evangelho diferente daquele que lhes pregamos, que seja amaldiçoado! 9. Como já dissemos, agora repito: Se alguém lhes anuncia um evangelho diferente daquele que já receberam, que seja amaldiçoado! 10. Acaso busco eu agora a aprovação dos homens ou a de Deus? Ou estou tentando agradar a homens? Se eu ainda estivesse procurando agradar a homens, não seria servo de Cristo.

[Ref.: Sl. 1 / Mt 24. 12, 42-44 / Jo 8.32,36; 14.6 / Gl 5.1-9 / 2 Tm 3.15-17; 4.3-5 / 2 Jo 1.7-8]

Já levou aquela bronca muito merecida por fazer as coisas fora do que foi ensinado/esperado, ciente de como era para ser feito? Pois é, Paulo, apóstolo de Cristo, já teve de executar tal bronca contra a igreja da Galácia, pois esses haviam se afastado rapidamente do evangelho pregado por ele, dando ouvidos a outros evangelhos com evidências judaizantes, que mais os escravizavam em práticas desnecessárias do que trazia libertação àquele povo, um enganoso retrocesso que os iludia e os afastava da Verdade de Cristo.

Nossa carne, vez ou outra, mesmo salvos, ao não sermos vigilantes, tende a ser tentada e a se inclinar ao primeiro vento de doutrina fracamente embasado, com o fim afastar-nos do Caminho, gerar dúvidas, fazer parecer que no passado era melhor ou mesmo ostentar, massagear nosso ego, e assim, deixar de fazer coisas relevantes e que agradariam muito mais a Deus (e O glorificariam) e serviriam para o bem dos irmãos, e da igreja (dentro e fora das 4 paredes).

Muitos cristãos convencidos (ou seja, não realmente convertidos e que praticamente nunca tiveram ou buscaram efetivamente qualquer primeiro contato ou experiência real de fidelidade, temor e fé no Deus a quem creem) facilmente se entregam ao primeiro evangelho desconhecido que lhes for oferecido, os agradando ao resolver algum problema, “garantir” prosperidade ou vindo para benefício próprio, mas se esquecem da gratidão e na hora que as coisas apertam e problemas mais complexos os abordam, não lembram do real Senhor e Salvador de suas vidas, desviando-se da Sã Doutrina que fracamente professavam e viviam e passam a critica-la gratuitamente.

Tais “evangelhos” flutuantes são perigosos, como seitas, são mergulhados em heresias, que se desligam efetivamente do original, nos desviam da Verdade, cegam e nos fazem pecar contra o Senhor. Vejo que tais falsas doutrinas são, sim, tanto fruto como causa do pecado original, é só conferir as inúmeras vezes em que o povo de Israel foi advertido, por meio de profetas levantados pelo Senhor, à se afastarem e se arrependerem de práticas relacionadas a cultos, sacrifícios e obras a deuses pagãos, reprovadas por Ele mesmo, no Antigo Testamento, algo muito próximo disso também ocorreu durante o Novo Testamento, havendo igrejas cristãs, levantadas por Paulo e que em sua ausência, algumas se esfriaram e se desvincilharam do Caminho para atender cegamente a falsas doutrinas, e essa má notícia acabava em algum momento chegando até ele, e esse problema ainda assola a comunidade cristã.

Mas o que, realmente, vem a ser verdadeiro evangelho de Cristo e o que ele nos proporciona? Ele é libertador, apresenta a salvação e redenção para nossas almas, algo que ocorre unicamente através de Cristo, o caminho verdadeiro, traz transformação, segurança as nossas vidas, mas também nos constrange, confronta e corrige com a Verdade da Palavra, para o nosso próprio bem.

Para concluir, ao conhecer o evangelho verdadeiro e receber a Cristo como Filho de Deus, Único Senhor e Salvador de nossas vidas, devemos nos aprofundar em Sua Palavra, ou seja, “devorar” a Bíblia em estudos e nas ministrações durante os cultos, estar próximos uns dos outros, tendo sempre perto de nós irmãos e irmãs motivados e incentivados a prosseguir nesse caminho com Cristo, só assim as chances de ser enganado diminuirão drasticamente com o passar do tempo.