O perigo do soberbo que descredita o agir de Deus em sua vida

Atos dos Apóstolos: 12. 21. No dia marcado, Herodes, vestindo seus trajes reais, sentou-se em seu trono e fez um discurso ao povo. 22. Eles começaram a gritar: “É voz de deus, e não de homem”. 23. Visto que Herodes não glorificou a Deus, imediatamente um anjo do Senhor o feriu; e ele morreu comido por vermes.

[Ref.: Ex 3.14 / Jr 9.24 / Is 43.11; 45.5-6 /Mt 12.31-32 / At 4.12 / 2 Co 10.17-18 / Ef.2.8-9 / 1 T 1.17]

Herodes, “O grande” e seus descendentes, em toda a Bíblia, certamente nunca foram um exemplo de familía e governo ou mesmo de reverência e respeito ao Deus de Israel.

Este Herodes citado em Atos cap.12, após um provável discurso eloquente, se encheu de orgulho com os elegios que recebeu comparando-o à um deus, então guardou os créditos para si, porém Deus não se agradou disso e enviou um anjo que o tirou a vida de imediato e logo foi devorado por vermes. Algo muito próximo disso ocorreu com Ananias e Safira, anteriormente no cap 5, estes são raros casos no Novo Testamento em que o extremo de uma atitude soberba, negligente e/ou de avareza levaram pessoas à morte imediata como consequência de seus atos.

Como disse, esses são casos extremos em que Deus executou uma punição letal e imediata pela  atitude fria, cega, irreverente e infeliz de seus executores. Casos em que o ego já estava inflado, cauterizado pela soberba e/ou pela ganância, e não enxergava mais o erro / o pecado em seus atos. E é à um nível de atitudes como essas, de apatia e frieza espiritual e emocional, que nós, que amamos e servimos e respeitamos/tememos à Deus, devemos evitar de se quer alcançá-los, pois nosso coração é enganoso (Jr 17.9-10) e devemos guarda-lo (Pr 4.20-27), nos guardar de cometer algo que não agrade à Deus.