Pecadinhos de estimação e a zona de conforto

Hebreus: 12. 1. Portanto, nós também, pois estamos rodeados de tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com perseverança a carreira que nos está proposta,

1 Pedro: 5. 8. Sede sóbrios, vigiai. O vosso adversário, o Diabo, anda em derredor, rugindo como leão, e procurando a quem possa tragar;

1 Coríntios: 10. 12. Aquele, pois, que pensa estar em pé, olhe não caia. 13. Não vos sobreveio nenhuma tentação, senão humana; mas fiel é Deus, o qual não deixará que sejais tentados acima do que podeis resistir, antes com a tentação dará também o meio de saída, para que a possais suportar.

Fragmentos do Passado

As vezes, em nossas vidas como cristãos, cultivamos algum pecado, muitas vezes este é um fragmento do velho homem, casos mal resolvidos pendentes e escondidos, que julgamos erroneamente por irrelevante, pequeno e  aparentemente inofensivo, em momentos que nosso ego atinge uma perigosa e falsa sensação de segurança, onde já cometemos ele por uma vez, mas não houve arrependimento verdadeiro e sim uma desculpa qualquer para justifica-lo.

Presos a uma maldita zona de conforto, supostamente seguros de si, esquecidos daquele pecado, cegos e acostumados com o cheiro dele, largamos aos poucos Palavra de Deus, A Espada, a Bíblia aberta em alguma mesa  (sem se quer ler) ou mesmo, perdida nas profundezas de um armário.

Deus, de diversas formas, faz questão de avisar do erro e sua consequências, nem que seja para escrever nas paredes (como exemplo, leia por completo Daniel 5) para que vejamos, mas ainda cegos em nosso orgulho e auto-confiança, não damos atenção devida a Seus alertas.

Ilustra-se aqui a zona de conforto, onde você, nós, cegos, no ócio e inatividade, nos vemos largados num sofá de comodismo, falsa sensação de conforto,  preguiça o deixamos consumir diariamente até o estado crítico, sem perceber, sem vigiar, de se tornar ‘parte dele.’

E então este velho homem, o pecado escondido, “de estimação”, ao cair da noite, durante e após tantos descuidos, vem para nos prender mais e mais a ele, nos distanciar ainda mais da presença de Deus e pior, a nos deixar sem ação, Inúteis, indefesos, inofensivos a ele e ainda mais mais cegos. Consequência disso é uma apostasia e morte e espiritual que leva facilmente a morte.

2 Pedro: 2. 20. Porquanto se, depois de terem escapado das corrupções do mundo pelo pleno conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, ficam de novo envolvidos nelas e vencidos, tornou-se-lhes o último estado pior que o primeiro.

Porém o verdadeiro cristão ciente de seus atos e firme na Palavra e nos ensinamentos de Cristo sabe atender sem reservas ao mandamento:

Mateus: 26. 41. Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.

E se desviar do pecado, resistir a ele quando ainda esta na mente, nos pensamentos, e afugenta-lo ao resistir a ele fortemente por Amor, Temor, Servidão e Respeito ao Deus todo-poderoso de nossas vidas.

Tiago: 4. 7. Sujeitai-vos, pois, a Deus; mas resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós. 8. Chegai-vos para Deus, e ele se chegará para vós. Limpai as mãos, pecadores; e, vós de espírito vacilante, purificai os corações. 9. Senti as vossas misérias, lamentai e chorai; torne-se o vosso riso em pranto, e a vossa alegria em tristeza. 10. Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará.